12/02/2008

O Novo Universo Marvel versão Warren Ellis e Salvador Larroca.


Em 2006, foi anunciado com alvoroço o lançamento de newuniversal, nova série em que o roteirista Warren Ellis e o desenhista Salvador Larroca recriariam os principais personagens e conceitos do Novo Universo Marvel (que então completava 20 anos). Os primeiros números se esgotaram logo após o lançamento, ganhando reimpressões e prometendo um duradouro sucesso comercial. Ainda assim, os autores decidiram interromper o trabalho na sexta edição (com a qual se concluiu a suposta “primeira temporada” da revista), deixando uma promessa de retorno para 2008. Mas a pergunta que me faço é: será que vale a pena?

Com suas 144 páginas, a coletânea das seis primeiras edições da série (newuniversal: everything went white) começa com uma rápida introdução de três de seus principais personagens: John Tensen (um policial ferido em serviço que se tornará Justice), Kenneth Connel (um cara comum do interior norte-americano que encarnará Star Brand) e Izanimi Randal (uma garota de San Francisco que assumirá a figura de Nightmask). Após o Evento Branco (acontecimento astronômico de natureza inexplicada), a vida dessas e de outras pessoas se transforma radicalmente. Nas edições seguintes, ainda somos apresentados a Jenny Swann (uma engenheira tecnológica que vestirá a armadura Spitfire), Emmett Proudhawk (um índio lakota capaz de se comunicar com o Grande Espírito) e Phillip L. Voight (um velho agente encarregado de executar pessoas com poderes sobre-humanos), isso sem falar numa cidade européia de milhares de anos com seus defensores superpoderosos e em três supostos seres do futuro que colocam o governo norte-americano em pânico.

A coletânea newuniversal: everything went white é um livrinho bacana, com ótima impressão e tudo mais. Considerando a inspiração no conceito fundamental do Novo Universo Marvel, o volume tinha tudo para trazer também uma ótima HQ de super-heróis e ficção científica. Porém, não é bem isso que acontece. Embora tenha alguns momentos interessantes, o roteiro de Warren Ellis não passa de “um roteiro de Warren Ellis”. Algumas doses de violência explícita, uma trama superestrutural que beira a grandiloquência e uma certa insistência em acrescentar “conteúdo” aos diálogos acabam levando a um roteiro que poderia ter sido muito melhor do que realmente é (um cruzamento forçado do Novo Universo, com os quadrinhos de Alan Moore e a série Arquivo-X). Quanto às ilustrações de Salvador Larroca com as cores de Jason Keith, podemos dizer que, por alguns instantes, elas até enganam com seu efeito de bem-acabadas. Porém, no instante em que nos lembramos de que estamos lendo uma HQ, as imagens excessivamente estáticas e sombreadas acabam mais prejudicando que contribuindo para a narrativa (o uso de atores como modelos para vários personagens também não ajuda muito).

Num saldo geral, por sua qualidade técnica e enredo mais cerebral, newuniversal é uma HQ de super-heróis acima da média. Mas não é uma obra que se possa chamar de “imperdível” (pessoalmente, prefiro o volume com as sete primeiras HQs originais de Star Brand, também lançado em 2006). Por seu visual e diálogos, a criação de Ellis, Larroca e Keith parece mais a transposição de episódios de uma série de tevê, do que propriamente uma história em quadrinhos. O interessante é que, na mesma época em que a “primeira temporada” de newuniversal era lançada, estavam sendo exibidos os episódios da primeira temporada de Heroes, série de tevê que também bebeu na fonte criativa do Novo Universo Marvel.

4 comentários:

Gustavo Carreira (requiem) disse...

Obrigado pela resenha, caro Wellington... Parece-me que vou gastar o meu orçamento com outros quadrinhos, eheh.

Abraço

Wellington Srbek disse...

Eu é que agradeço a confiança em meu julgamento. E se me permite, sugiro que destine parte de seu orçamento para Star Brand Classic TPB - a história é bem bacana e o desenho é muito melhor do que aquela imagem que ilustra a postagem sobre o Novo Universo.
Abraço!

hiroshi disse...

As dicas parecem interessantes, vou ver se eu acho o Star Brand Classic por aqui...

Wellington Srbek disse...

É um quadrinho bem bacana e, como escrevi, meu preferido no Novo Universo.
Abraço e boa sorte na procura!