10/02/2008

Novo Universo Marvel: uma boa idéia que deu errado.


Em maio de 1987, os formatinhos da Abril com os heróis Marvel trouxeram na penúltima página um anúncio em que se destacavam as silhuetas em azul de vários personagens. No mês seguinte, uma propaganda similar revelava, com as devidas linhas e cores, toda uma galeria de novos personagens. Logo abaixo do desenho, um texto fazia a convocação: “prepare-se para conhecer novos heróis, novas lendas, O NOVO UNIVERSO”. E assim os leitores brasileiros foram apresentados ao chamado “Novo Universo Marvel”, publicado por aqui ao longo de um ano, nas revistas Força-Psi e Justice (que traziam a moldura negra que diferenciava as revistas dessa linha, das publicações com os heróis tradicionais).

Lançado nos Estados Unidos em 1986, The New Universe nasceu de uma idéia do editor-chefe Jim Shooter, como parte das comemorações pelos vinte e cinco anos da Marvel (contados a partir do lançamento da revista Fantastic Four em 1961). Mas houve também uma motivação mais comercial, já que na época a editora via sua principal concorrente, a DC Comics, reconquistar uma considerável parcela do mercado (após Crise nas Infinitas Terras e com as reformulações de seus principais super-heróis). Shooter percebeu então a oportunidade de lançar uma nova linha de heróis que, embora tivessem superpoderes, habitavam uma realidade mais próxima à do mundo contemporâneo, com explicações e implicações mais verossímeis para um leitor dos anos 80 (ao invés de mutantes, para-normais; no lugar de deuses ou tramas mirabolantes, pessoas comuns com dramas cotidianos).

O Novo Universo foi a versão Marvel para os super-heróis mais racionalistas dos anos 80 (uma proposta que começou com Marvelman de Alan Moore e talvez tenha se completado com Animal Man de Grant Morrison). A premissa básica era a de que após um misterioso clarão cósmico, conhecido como Evento Branco, pessoas comuns descobriram-se dotadas de poderes sobre-humanos (sim, qualquer semelhança com uma série de tevê chamada Heroes não é mera coincidência!). Assim surgiram personagens como Justice, Máscara Noturna, Trovão, P.N.7, Força-Psi e Star Brand (traduzido no Brasil como “Estigma, a marca da estrela”). Contudo, em meio a problemas editoriais, o Novo Universo sofreu atrasos, cortes de orçamento e dificuldades na escolha de uma equipe à altura da complexidade do projeto. Ainda assim, enquanto proposta criativa, o Novo Universo trouxe elementos bastante interessantes e algumas inovações.

A mais bem-acabada das séries foi Star Brand, a história do mecânico Ken Connell que, após o encontro com um alienígena, herda os poderes da “arma mais poderosa do universo” (uma versão diferenciada da história básica de como o Lanterna Verde Hal Jordan conseguiu seus poderes). Nos primeiros capítulos da série, escritos por Jim Shooter e desenhados por John Romita Jr., o herói enfrenta terroristas árabes, problemas amorosos com suas duas namoradas e a ameaça do suposto alienígena que chama de Velho. Como um todo, porém, o Novo Universo acabou não sendo um sucesso comercial (o que contribuiu para a tumultuada saída de Shooter da Marvel). Algumas alterações e correções editoriais foram feitas, entre elas a escolha de John Byrne como roteirista-desenhista de Star Brand (em HQs publicadas no Brasil na revista Superaventuras Marvel). Mas as mudanças não foram o bastante para impedir o cancelamento da linha de revistas, em 1989.

Personagens e elementos saídos do Novo Universo apareceram em revistas regulares da Marvel, ao longo dos anos. Mas o verdadeiro retorno da linha aconteceu em 2006, quando foi comemorado seu aniversário de vinte anos, com a publicação de cinco revistas da série Untold Tales of the New Universe (trazendo histórias inéditas dos personagens Estigma, Justice, Máscara Noturna, Força-Psi e P.N.7), além de coletâneas com as primeiras HQs de Estigma e P.N.7. Para completar, a Marvel anunciou com grande alvoroço o lançamento de newuniversal, revista escrita por Warren Ellis e desenhada por Salvador Larroca, recriando os principais personagens e temas do projeto original.

Apesar dos problemas e erros, o Novo Universo marcou época, antecipando uma concepção de super-herói que faz sucesso hoje na tevê. Com isso, talvez o Novo Universo Marvel deva mesmo ser lembrado como uma boa idéia que deu errado.

7 comentários:

hiroshi disse...

Boa idéia, talvez antecipada, e tratada de modo muito inadequado... Fracasso na certa...

Wellington Srbek disse...

Acho que você bateu o recorde de resposta rápida para este blog!
Sim, o problema todo foi de tratamento. Parece que na hora H faltou dinheiro e sobreram brigas editoriais. Apesar de tudo, gosto muito das primeiras HQs do Star Brand, que eles reeditaram agora.

Gustavo Carreira (requiem) disse...

Concordo plenamente com a sua análise. Dos títulos do "Novo Universo", gostei bastante, naquela altura, de P.N.7, e achei muito original o enredo de Máscara Noturna.
Curiosamente, nuncaa me chegou às mãos nenhum Estigma.
Ainda não decidi se vou acompanhar o novo trabalho do Warren Ellis, fico a aguardar por críticas.

Wellington Srbek disse...

Olá Gustavo,
Saiu uma coletânea em 2006 com as 7 primeiras histórias de Star Brand (Estigma), que vale a pena uma conferida.
Sobre a versão de Warren Ellis, minha próxima postagem deverá ser uma resenha dela.
Abraço!

Anônimo disse...

JEB, o Sombra, diz:

Gosto do conceito do Novo Universo. Dos personagens, nem tanto. Mas o conceito, essa idéia de haver o Evento Branco criando o pessoal e sendo fundamental para o entendimento das séries... Heroes tem realmente muito a ver. Outra obra relacionada é Corpo Fechado, não acham?
Estou ansioso pra ler sua resenha sobre Newuniversal, do Ellis. Grande escritor. Ele conectou ainda mais os personagens, pelo que vi.
T+

Wellington Srbek disse...

A resenha de newuniversal já está no blog. É só conferir. Abraço!

Gustavo Figueiredo disse...

Atualmente, no caos que está o multiverso da Marvel, Estigma e Máscara Noturna até já fazem parte dos Vingadores. E pelo que vem por aí, após a nova Guerra Secretas, o velocista do P.N.7 vai dar as caras também.