22/09/2010

Solar numa enciclopédia espanhola!


De tempos em tempos, o personagem Solar (criado por mim em 1994) me traz alguma surpresa. Foi com ele que iniciei minha carreira profissional e lancei minha primeira revista, em 1996. Sua série original foi meu primeiro trabalho mais extenso e elaborado, tendo sido concluída em 1998 na revista Caliban (com a qual ganhei meu primeiro Troféu HQ MIX). Solar já foi tema em diversas matérias e também figurou em trabalhos acadêmicos e uma dissertação de mestrado. Em 2009, este herói brasileiro de origem mítica e poderes xamanísticos ganhou uma nova versão e também uma exposição comemorativa no FIQ (o Festival Internacional de Quadrinhos realizado a cada dois anos em Belo Horizonte).

A nova surpresa que o personagem me trouxe foi sua inclusão num texto sobre quadrinhos brasileiros, publicado no sétimo volume da enciclopédia espanhola Del Tebeo al Manga (editada pela Panini). Partindo de um depoimento do professor Waldomiro Vergueiro, o texto dedica um parágrafo a meu personagem, incluindo ainda a capa da Solar n°1 e uma página da mesma edição, desenhada por Ricardo Sá. Já na capa daquele volume de Del Tebeo al Manga, ao lado de outros exemplos de “viñetas de género”, minha revista tem seu lugar, como todos podem conferir na imagem que ilustra esta postagem. Criado há mais de uma década e meia, Solar agora alça voos por conta própria!

8 comentários:

Wesley disse...

E que os raios solares continuem se espalhando pelo mundo!

Wellington Srbek disse...

Que assim seja, amigo Wesley!

Pablo B. Souza disse...

Que maravilha! Li as novas edições do Solar, mas ainda não me senti à vontade para comentá-las. Acho que o fato de você ter me revelado (antes mesmo de eu ler) que as primeiras histórias (na década de 90) vinham acompanhadas de textos explicativos me deixaram um pouco acuado. Infelizmente não tive contato com essa versão original e com as bases filosóficas do personagem, o que me faz pensar que qualquer comentário desprovido dessa concepção original seria equivocada. Você tem algum texto que aborde um pouco essa questão? O seu livro O herói na Grécia antiga aborda isso?

Enfim, parabéns pela repercussão do Solar.

Wellington Srbek disse...

Olá Pablo,
Mas a sua leitura de Solar tem validade, é claro, independente de você conhecer a versão original ou os textos "filosóficos" que a acompanhavam.
Na mesma época que eu fazia a pesquisa de iniciação científica que deu origem ao livro O Herói na Grécia Antiga, eu escrevia alguns dos primeiros capítulos da versão original do Solar. Então têm sim a ver. Mas os textos que saíram nas revistas não foram escritos por mim, e sim por professores e amigos meus.
Aqui no blog há textos que falam das origens e raízes histórico-filosóficas do personagem. Mas reforço que, para ler o novo Solar, não é preciso conhecer nada da versão original.

Ação e Arte e Único uma criação de Allan Ruy disse...

Maneiro seu blog!! quando puder faça uma visita no meu: http://acaoeartehqs.blogspot.com/

abraço!!

Wellington Srbek disse...

Pode deixar que farei uma visita.
Abraço!

kris zullo disse...

poxa! q demais hein srbek!
mil páginas é um grande feito e ver seu persona alçando vôos q vc não esperava é demais!
parabéns, q o senhô mais q merece!
grande abraço!
kz

Wellington Srbek disse...

Eh, Kris, 1.000 páginas publicadas de forma independente é quase um atestado de insanidade!
Mas é isso, nasci pra criar quadrinhos e aqui estamos.
Grande abraço!