24/09/2009

SOLAR em resenha do Estado de Minas e à venda online.


No jornal Estado de Minas do sábado dia 12 de setembro, o jornalista e crítico de arte Marcello Castilho Avellar publicou uma interessante resenha de Solar: Solo Sagrado. O texto ressalta a importância de meu trabalho como roteirista e criador, na interação com os desenhistas Rubens Lima, Luciano Irrthum e Laz Muniz. Para ler a crítica, basta clicar na imagem que ilustra esta postagem.

Se você ainda não adquiriu seu exemplar de Solar: Solo Sagrado, a revista pode ser comprada na loja virtual da Livraria Leitura. E para quem não adquiriu ainda Solar: Renascimento, a Leitura está vendendo a revista a preço promocional.

Mas se preferir comprar as edições direto comigo, basta escrever para: wellingtonsrbek @ ig.com.br.

10 comentários:

Wesley Viana disse...

Pois é rapaz, hoje estava folheando os jornais do final de semana e me deparei com essa reportagem. Já li o Solo sagrado e fiquei muito satisfeito com o resultado final do trabalho. Parabéns a toda equipe. Gostei de conhecer o Dênio, ele é muito simpático. Só espero que você consiga publicar novas aventuras do Solar, agora que ele já tem um "começo". O Dênio me contou algo interessante: ele disse que na agência onde ele trabalha entrou um funcionário descendente de índios, me parece que a avó dele era da tribo Maxacali. Pois é, Machacalis é a minha ciade natal!!! Coincidência ou influência xamanística? Um abraço e longa vida ao Solar.

Wellington Srbek disse...

Grande Wesley!
Legal que tenha gostado da revista. Como já te disse, você foi um dos grandes incentivadores deste retorno do Solar.
Sobre a coincidência da qual o Dênio te falou, ela é ainda mais incrível, pois o escritório e o prédio nos quais o Dênio trabalha serviram de modelo para o local de trabalho do Solar (o Dênio até tirou fotos para mim, na época em que produzíamos SOLAR: Renascimento); e aí, recentemente, foi contratado o funcionário que tem uma história pessoal que lembra a do personagem - de certa forma, a vida acabou imitando a arte!
Para completar, há esta conicidência sobre sua cidade, que estabelece mais uma elo da sua ligação com Solar. Sincronicidades!!!
Vamos torcer para que novas histórias possam ser produzidas. Se só dependesse de mim, teríamos muitas mais...
Grande abraço!

Eduardo disse...

amigao, se eu morasse em minas minha presença no coquetel de lançamento de solar teria sido certa, mas estou a quilometros de distancia. acabo de ler a resenha do jornal. parabens, posso estar enganado mas um dos fatores que nao ajuda as hqs nacionis e a falta de divulgaçao.e a palavra impressa da um peso extra ao produto. por outro lado nada disso adiantaria se o material nao tivesse qualidades. e o seu eu sei que tem de sobra. e isso ai, pro alto e avante !
eduardo schloesser

Wellington Srbek disse...

Fazemos o possível, fazemos o possível, Eduardo!
No fim, o que atrapalha os bons quadrinhos brasileiros (fora as limitações de divulgação e o desinteresse dos editores) é a falta de interesse e até o preconceito de muitos leitores. Pois, no fim, não adianta fazer um bom trabalho se ele não encontrar seu público... Mas Solar está seguindo em frente. Vamos ver aonde chegamos.
Grande abraço!

Sergio luiz disse...

Olá Wellington, tudo bom! Acabei de ler o final de Solo Sagrado original na antiga Caliban e gostei muito do conjunto da obra. A sacada estilo Incal da história foi muito legal, pena que não deu para desenvolver a idéia do futuro apocalíptico que você bolou. Agora entendo o porque do seu apego para com este material. Neste fim de semana vou ler as duas edições da segunda versão e postar meus comentários também. Grande abraço para você, cara!

Wellington Srbek disse...

Olá Sérgio,
Legal que tenha curtido o Solar original! Realmente, como eu falei ao relançar o personagem neste ano, gosto muito dele enquanto conceito e acho que há algumas ideias na versão original que mereciam histórias mais bem acabadas. No geral, acredito que a nova versão ficou mais concisa; algumas coisas, é claro, tiveram que ser deixadas de lado, mas acho que esta nova versão é mais direta, concentrando-se no lado mítico e arquetípico do herói.
Mudando um pouco de assunto, tínhamos conversado no lançamento sobre sua formação em Física, então se não leu ainda gostaria de te indicar ALIENZ, que é uma HQ de ficção científica em que trabalho conceitos da Física Quântica, em interação com a Teoria do Caos e temas filosóficos. O visual tem um "quê" de Moebius, então acho que você deverá gostar.
Abraço e valeu pela participação!

Julio Shimamoto disse...

Caro Srbek,
Acabo de ler SOLAR, e há tempos
não lia uma hq tão envolvente, e narrada com muita simplicidade, sem nenhum frescurismo!
Na parte gráfica, mais clareza e simplicidade pelos traços dos bons
Lima e Muniz. Já Irrthum, com sua genialidade e consagrado estilo pessoal, empresta seu tempero à edição de forma positiva.
Meus parabéns, caro amigo!

Wellington Srbek disse...

Grande Shima,
Suas elogiosas palavras já compensaram todo o trabalho e investimento em SOLAR! Não sei nem bem o que dizer, mas na certa teria muitas outras histórias como esta para escrever, se as condições permitissem... No mais, mestre, grande abraço e mais uma vez obrigado!

Jaison disse...

Eu ainda estou lendo as duas revistas que comprei no dia de lançamento na savassi. Eu fiquei impressionado pelo fato de você seguir suas características de produção sem se desviar delas (algo que na minha opinião, não é tão fácil de conseguir sempre). As histórias são muito boas e tem até um efeito "replay" interessante. Espero fazer roteiros assim tão claros um dia. E outra coisa: Pô! Shimamoto! Postei no mesmo tópico que o Shimamoto... legal. Heheh. Vou levar as revistas pra você autografar pra mim, blz. Até segunda!

Wellington Srbek disse...

Grande Jaison,
Que legal que está gostando do Solar e foi um tremendo elogio o que você escreveu aí! Valeu mesmo!
Da minha parte, só espero poder continuar escrevendo quadrinhos que causem impressões como as que você falou aqui. Leve as revistas que a dedicatória está garantida.
Grande abraço!