07/04/2012

Xingu, um filme que vale muito ser visto!


O motivo desta postagem é deixar a dica para todos irem ao cinema assistir a Xingu – O Filme, produção da O2 dirigida por Cao Hamburger.

Minha dica vai, em primeiro lugar, porque se trata de um ótimo filme! Mas, em especial, porque ele narra uma grande aventura brasileira que mais pessoas deveriam conhecer: a história de como os irmãos Leonardo, Cláudio e Orlando Villas-Bôas ajudaram a promover um contato mais respeitoso e pacífico com as nações indígenas do Brasil central. O filme também mostra como essa aproximação singular possibilitou a preservação dos ambientes naturais e também das identidades culturais presentes no Parque Nacional do Xingu, criado em 1961 graças ao trabalho dos Villas-Bôas.

Xingu – O Filme teve, para mim, a força e a emoção de contar a história de pessoas que estão entre meus heróis pessoais. Pois quem conhece meus quadrinhos sabe que a cultura e os mitos indígenas são um tema precioso, que tem estado presente em HQs como o recente álbum Ciranda Coraci. Em 1997, essa temática já tinha aparecido na revista Caliban, que em seu primeiro número teve uma história do herói Solar em homenagem ao trabalho dos irmãos Villas-Bôas, que permitiu que tivéssemos acesso ao fantástico mundo dos índios do Xingu. Na verdade, boa parte da história de Solar se baseia em situações paralelas às que são narradas em Xingu – O Filme.

Filho de uma antropóloga com o líder espiritual de uma tribo amazônica, a explicação para os poderes de Solar está diretamente ligada aos mitos indígenas. Além disso, na história do personagem, a aldeia de seu pai é destruída num ataque de invasores de terras. A nota triste é que essa passagem da HQ não tem nada de ficção, e continua a ocorrer ainda hoje; pois, como diria a mãe de Solar num trecho publicado na revista Caliban n°2: é a mesma velha história desde Cabral... o branco chega e expulsa o índio, que se resiste leva bala. Os que não morrem de tiro, morrem de doença...

Claro que, publicada em revistas em quadrinhos independentes de pequenas tiragens e impressas em P&B, a história por trás do personagem Solar não alcançou a ressonância que merece. Felizmente, na tela grande do cinema, em cores e movimento, a mensagem do respeito às populações indígenas e da preservação dos ambientes naturais poderá chegar agora a muito mais pessoas.

Então, fica aqui a dica: não deixem de assistir ao ótimo Xingu – O Filme!

4 comentários:

Jean Okada disse...

Vi o trailer desse filme na TV essa semana, e fique louco pra ver!

Wellington Srbek disse...

Olá Jean,
Vá, sim! Para nós que gostamos de histórias ambientadas no Brasil, XINGU é imperdível!
Abraços!

Juliano disse...

Saudações Wellington! Fui na estréia aqui em SP e desde o ano passado, quando soube do projeto, já fiquei na expectativa de ver a história dos irmãos Villas-Boas nas telonas. Só posso dizer que curti demais e achei ótima a sacada de contar, nos cinemas, essa belíssima aventura. É a prova de que, nosso país é um mundo ainda pouco explorado. Em suas HQs pude descobrir mais de nossas histórias e é isso que sempre busco. Altamente recomendável

Wellington Srbek disse...

Olá Juliano,
Também peguei a primeira sessão aqui em BH. E o filme é ótimo! Pena que, em se tratando de um filme brasileiro de qualidade, vai ficar pouco tempo nos cinemas...
Mas é uma história que vale demais ser conhecida, ainda mais nesse ótimo filme!