05/07/2009

MUIRAQUITÃ e outras lendas brasileiras.


Um de meus projetos mais extensos nos últimos anos foi o álbum Muiraquitã, concluído em 2004 e publicado em 2006 numa edição independente. Ganhador do Troféu Casa dos Quadrinhos de melhor lançamento mineiro do ano, a HQ surgiu em 2002, após a morte do mestre Flavio Colin, tendo sido uma espécie de “trabalho de luto” pela perda de um amigo muito querido. Com 116 páginas desenhadas por Laz Muniz, Muiraquitã é uma viagem de aventuras e mistérios por locais simbólicos do Brasil, em que encontramos versões modernas de algumas das principais lendas brasileiras.

A história começa quando, numa viagem à Amazônia, o biólogo Miguel de Andrade “acidentalmente” encontra um misterioso talismã em forma de rã. De maneira inexplicável, a esculturinha verde ganha então vida, incorporando-se a Miguel. Na busca por compreender esse estranho acontecimento, o rapaz conhece o Professor Cornelius Flamarion e acaba se juntando à Sociedade de Estudos Sobrenaturais (SES), uma organização dedicada a desvendar casos envolvendo seres lendários. A partir daí, acompanhamos Miguel e o Professor em viagens e investigações por diferentes lugares do país. Ao longo do caminho, encontramos lobisomens e bichos-papões, conhecemos a lenda das Icamiabas e descobrimos vários seres folclóricos vivendo secretamente em nossas cidades. Se não bastasse, um terrível monstro mitológico surge para acrescentar ainda mais aventura e mistério a essa história.

6 comentários:

Cleonice disse...

Muiraquitã é muito bom. É de leitura fácil e prazerosa. Prende a atenção do leitor. Quando comecei a ler, não conseguia parar. Resultado: quando percebi, já tinha lido, sem pestanejar, as 120 páginas.

Wellington Srbek disse...

Minha HQ não poderia ter uma recomendação melhor do que esta! Valeu pelo comentário, Cleonice! Acho que você também gostará de "Solo Sagrado".
Abraços!

Juliano disse...

Muiraquitã é uma viagem aos confins do Brasil e em suas lendas mágicas. Misticismo tribal, folclórico e regional. Achei o máximo ler algo de tamanha qualidade, ainda mais ambientado em terras brasileiras e feito por brasileiros. Nossa terra, nossas histórias. Cai por terra a lenda de que não temos bons roteiristas.Sensacional!! Parabéns, Wellington.

Wellington Srbek disse...

Olá Juliano,
Poxa, que legal que tenha gostado tanto do trabalho! Valeu demais por suas palavras. Esse tipo de retorno é o que mais nos motiva a continuar e a produzir novos trabalhos.
Grande abraço!

Fernanda Bender disse...

Li sobre esse amuleto um tempo atrás e a curiosidade me fez pesquisar sobre ele. No fim, encontrei essa HQ que realmente espero ler um dia.

Wellington Srbek disse...

Ah, tem que ler sim! Suspeito de que vá gostar...